Dúvidas Frequentes

 

Bebida alcoólica pode alterar resultados de exames?

 

- Sim, especialmente o de triglicérides. Uma dose de uísque, uma cerveja ou um copo de vinho na véspera é suficiente para elevar os seus níveis, falseando os resultados. Por isso, o ideal é, antes do exame, ficar três dias sem ingerir qualquer bebida alcoólica. Importante: o álcool também altera o colesterol, mas pouco. 


Por que não se deve ingerir grande quantidade de bebida alcoólica para realizar exame de sangue oculto nas fezes?

 

- A pesquisa de sangue oculto nas fezes é utilizada para auxiliar o diagnóstico de doenças do intestino, em que exista sangramento. O álcool é um irritante da mucosa gástrica e pode causar sangramento do estômago falseando o resultado.

 

Por que quando se tira sangue para exame, às vezes o local fica roxo?


- É em decorrência de extravasamento de sangue no local formando equimose ou hematoma. Veias finas, delicadas, com muita pressão; falta de boa compressão no local da punção; uso de anticoagulantes e aspirina são as causas mais comuns para o extravasamento de sangue. Após uma coleta de sangue, deve-se manter uma compressão local com algodão seco durante 3 minutos, com o braço estendido, e que este seja poupado de movimento e peso no restante do dia.


Existe atendimento preferencial para idosos, crianças e gestantes?


- Sim. Gestantes, idosos, crianças e pessoas com necessidades especiais, recebem atendimento diferenciado.

É prejudicial coletar sangue de crianças muitas vezes?


- Em alguns casos sim. Coletas repetidas de grandes volumes de sangue, em dias sucessivos podem agravar estado nutricional da criança e provocar anemia. O volume total de sangue é proporcional ao peso da criança. Quanto menor a criança, menor o volume de sangue existente. A retirada de até 10% da volemia é bem tolerada pelo organismo.

Pode-se fazer exame de sangue com gripe, resfriado ou febre?


- Sim. Alguns exames são solicitados exatamente porque a pessoa está com febre. A intenção é verificar se alguma infecção é a responsável. Porém, em algumas circunstâncias, a doença responsável pela febre pode interferir nos exames destinados a avaliar aspectos metabólicos e imunológicos. Em caso de dúvida, consulte o seu médico ou o laboratório antes de fazer o exame.

Ter relações sexuais antes do exame interfere nos resultados?


- Em alguns casos sim. Os homens que vão fazer espermograma devem manter abstinência sexual por pelo menos três dias. As mulheres que vão fazer exame de urina matinal devem fazer uma boa higiene na região genital antes de colher a amostra.

 

Esforço físico interfere em exames laboratoriais?


- Sim. Os exames laboratoriais são padronizados para a realização em condições ideais, bem definidas. É o que os médicos chamam de condições basais. Em conseqüência, testes feitos após esforços físicos terão eventualmente valores diferentes dos valores basais ideais. A atividade física repercute de diversas formas nos exames laboratoriais. Durante a atividade física aumenta o consumo de glicose, podendo resultar em valores mais baixos. A atividade física estimula a liberação de alguns hormônios como cortisol, prolactina e HGH falseando os seus resultados. O esforço muscular pode levar a um aumento de enzimas musculares como a CPK. Proteinúria e hematúria também são freqüentes, sobretudo após esforço físico contínuo e prolongado como as corridas de longa distância. A contagem de leucócitos também se eleva após esforços físicos extenuantes.

Por que alguns exames de hormônios precisam de repouso?


- Algumas dosagens de hormônios necessitam de repouso prévio, pois mesmo o exercício normal, como caminhar, poderia alterar seus resultados. Alguns exemplos são o cortisol, o ACTH e o HGH. 

Por que o esforço físico interfere no exame glicemia?


- A glicemia reflete a quantidade de açúcar no sangue que, por sua vez, é uma fonte de energia de rápido aproveitamento pelo organismo. Assim, sempre que o organismo precisar de mais energia, a exemplo do esforço físico, há alterações importantes nas velocidades de produção e consumo de açúcar. A maioria das vezes em que se faz exames de dosagem de glicemia, queremos saber como está o nível basal, pois o valor de referência diz respeito a esta situação. Portanto, a pessoa deve estar o mais próximo possível desta condição.

 

É necessário jejum para exame de fezes?


- Não. Também não precisa ser a primeira evacuação do dia. Isso vale para todos os tipos de exame de fezes. O ideal é colher o material em casa, em um frasco adequado, que pode ser fornecido pelo laboratório ou comprado em farmácia.

Posso tomar laxante para coleta de fezes?


- Não é recomendável para alguns exames específicos de fezes, pois pode provocar modificação da absorção de certos nutrientes e falsear a avaliação macroscópica da amostra.

 

O fumo interfere nos resultados de exames?
- Sim. O fumo pode interferir na curva glicêmica, antígeno carcinoembriogênico, nos testes de agregação plaquetária e teste ergométrico. É importante não fumar durante a realização da curva glicêmica.

 

Com quantos dias de atraso pode ser realizado o teste de gravidez no sangue?


- Uma semana após a relação sexual onde possa ter ocorrido a fecundação o exame de beta HCG, realizado no sangue, já pode fornecer um resultado positivo.

E o teste de gravidez na urina?

- O teste de gravidez na urina fornece resultado positivo somente após uma semana de atraso menstrual.

 

Exames de sangue devem ser feitos sempre de manhã?


- Não. Desde que se obedeça ao tempo estipulado de jejum, podem ser colhidos em qualquer horário. A boa prática laboratorial recomenda que, para a maioria dos exames de sangue, a coleta seja realizada após um período mínimo de quatro horas de jejum, para o indivíduo adulto. Crianças e recém-nascidos devem  ter este prazo reduzido ou até mesmo abolido, dependendo de cada situação clínica. Para alguns exames existem orientações específicas.

 

É necessário jejum para todos os exames de sangue? 


- Não. Antigamente era comum a exigência de jejum para qualquer exame de sangue. Hoje, após vários estudos comparativos, o jejum passou a ser dispensável na grande maioria dos exames. Para alguns exames continua sendo obrigatório o jejum. As dosagens de Colesterol, Glicemia e Triglicérides são exemplos de exames que sofrem a interferência da alimentação. Logo após a ingestão de alimentos ocorre a absorção de glicose e gorduras pelo tubo digestivo com o conseqüente aumento das taxas das citadas substâncias na corrente sanguínea. As dosagens de glicemia e triglicérides feitas após a alimentação fornecem resultados falsamente elevados. Em pacientes com diabetes mellitus pode ser necessário a dosagem da glicose após uma refeição (glicemia pós-prandial) para melhor controle da enfermidade. Um copo de água pela manhã não quebra o jejum. Deve-se evitar a ingestão de grandes quantidades de água. A maioria dos exames, mesmo aqueles que exigem jejum, pode ser feita à tarde. Basta observar o número de horas de jejum exigido para cada teste. Alguns exames, por razões de ordem biológica, devem ser feitos somente pela manhã. Para maiores esclarecimentos veja o tópico Horário de Coleta. 

Água quebra o jejum?


- Não. A água pode ser ingerida na quantidade habitual, a não ser que o médico tenha feito alguma recomendação especial a esse respeito. O excesso de água aumenta o volume de urina e a torna mais diluída. Se seu exame envolve algum tipo de anestesia ou sedação, você não poderá beber água.

É necessário jejum para fazer exame de fezes?


- Não. As fezes enviadas ao laboratório também não precisam ser as primeiras do dia. O ideal é colher em casa, em um frasco adequado, que pode ser fornecido pelo laboratório ou comprado em farmácia.

É necessário jejum para fazer exame de urina?


- Não. Alguns exames de urina devem ser coletados após uma dieta específica e será necessário retirar, previamente, as instruções no Laboratório. 

Os exames que exigem em jejum devem ser feitos somente pela manhã?


- Não. Alguns podem ser coletados, inclusive à tarde, sem problemas. Outros, para que os resultados não sejam alterados , devem ser realizados pela manhã. Alguns exames devem ser colhidos em horários específicos. Exemplos: ACTH, Cortisol basal e HGH devem ser coletados pela manhã, após repouso. Em caso de dúvidas informe-se em uma de nossas unidades ou por telefone.

Criança precisa fazer jejum?


- Nem sempre. O jejum pré-estabelecido poderá ser reduzido ou até mesmo dispensado, dependendo de cada situação clínica. Para cada exame poderá haver necessidade de orientação específica.

Por que alguns exames não podem ser feitos com mais de 14 horas de jejum?


- Porque o horário da coleta em relação à última alimentação pode alterar, às vezes de forma significativa, o resultado de alguns exames, já que as substâncias absorvidas, estarão em concentração mais ou menos elevadas, conforme o período de jejum.

A alimentação interfere nos resultados dos exames?


- Em termos. A alimentação pode interferir em vários exames, principalmente dosagens bioquímicas no sangue. Tal interferência pode ter um efeito passageiro ou duradouro, dependendo do caso. Uma questão importante é saber até que ponto a dieta habitual da pessoa interfere nos exames que ele vai realizar. Uma alteração de até 5% em uma dosagem bioquímica pode ser negligenciada porque não tem relevância clínica. A intensidade da interferência da dieta nos exames depende da composição dos alimentos e do tempo decorrido entre a ingestão e a colheita do sangue. Uma dieta rica em gorduras provoca aumento na concentração de Triglicérides. Uma dieta rica em proteínas produz aumento nas concentrações de Amônia, Ácido Úrico e Uréia. A ingestão de carboidratos aumenta as taxas de Glicose no sangue, fato que é utilizado no diagnóstico e controle do diabetes. O jejum prolongado, a fome e a desnutrição também interferem de maneira significativa em alguns exames. Ácidos graxos livres, ácido pirúvico, ácido lático, glicerol e glucagon apresentam resultados elevados no jejum prolongado, provocando acidose metabólica com diminuição do pH e do bicarbonato.

A alimentação interfere nos resultados de colesterol e triglicérides?


- Sim. Principalmente no de triglicérides. Uma pessoa com triglicérides elevados e que adota uma dieta rígida na véspera do exame terá um resultado falsamente baixo. Já alguém com triglicérides normais, mas que come uma feijoada no dia anterior, apresentará resultado falsamente alto.

Como deve ser a alimentação para os resultados de triglicérides serem confiáveis?


- Você deve manter a sua dieta habitual nos 5 dias que antecedem os exames. É fundamental jejum de 12 a 14 horas para a coleta do sangue.

O que é a dieta habitual exigida por certos exames?


- É a que você costuma comer no seu dia-a-dia. Portanto, essa instrução significa apenas o seguinte: não mude a alimentação.

Qual é a dieta ideal para a Curva Glicêmica?


- Nos três dias anteriores ao exame, o paciente deve manter uma dieta normal, com o uso de açúcar e carboidratos, exceto se o médico indicar o contrário. A curva glicêmica não deve ser realizada na vigência de febre, gripe ou outros estados infecciosos.

 

Medicamentos ou remédios interferem em exames laboratoriais?


- Sim. Alguns medicamentos de uso contínuo ou ocasional podem interferir nos resultados. Antes de fazer o exame é importante avisar ao laboratório sobre todos os medicamentos que esteja tomando. Se esquecer algum e lembrar-se depois que chegar em casa, ligue para o laboratório e avise. Dependendo do remédio e da intensidade da interferência o seu médico deverá ser consultado sobre a possibilidade da suspensão do medicamento por alguns dias para permitir a realização do exame. Caso não possível a interrupção, este dado terá que ser considerado na avaliação do resultado.

Antibióticos e antiinflamatórios: Interferem nos resultados de coagulação do sangue. 

Aspirina: Altera alguns testes de coagulação: Tempo de sangramento, prova do laço, retração do coágulo e agregação plaquetária. Em altas doses pode diminuir os valores da tiroxina total ou T4, um dos hormônios da tiróide. Aspirina é o nome comercial do ácido acetilsalicílico, substância encontrada em analgésicos e antitérmicos (AAS, Buferin, Doril, Melhoral, Cibalena, Doloxene-A) e antiácidos (Sonrisal, Alka-Seltzer e Engov). É muito utilizada como antiagregante plaquetário e, neste caso, o efeito terapêutico esperado é a inibição da agregação plaquetária. A aspirina não interfere na realização do Tempo de Protrombina.

Dipirona: Interfere na dosagem de creatinina, exame realizado para avaliar a função renal. A dipirona é encontrada na Novalgina. 

Vitaminas: A vitamina C altera a creatinina. A Vitamina E pode interferir nos testes de agregação plaquetária. Cremes e óvulos vaginais: Não interferem no exame de urina. Para evitar a contaminação da amostra com o medicamento, a mulher deve usar tampão vaginal e limpar a região antes de colher a urina.


Pode se realizar exame de sangue, depois de exames radiológicos com contrastes?


- Geralmente sim. Contrastes iodados podem interferir no resultados de hormônios tiroidianos. Cada caso deverá ser analisado pelo médico que decidirá se poderá ou não, realizar a coleta de sangue.

 

Mulher menstruada pode fazer exame de sangue? 


- Sim. A maioria dos exames realizados no sangue pode ser feitos em qualquer fase do ciclo menstrual e mesmo durante a menstruação, sempre respeitando a orientação recebida pelo médico assistente. Entretanto, alguns hormônios e proteínas séricas variam durante o ciclo menstrual. Portanto, é importante que o médico saiba em que período do ciclo o seu exame foi realizado. 

Por que alguns exames hormonais precisam ser feitos durante determinada fase do ciclo menstrual?


- Porque alguns hormônios, como o FSH, LH, Estradiol, Progesterona e outros, variam de acordo com o ciclo menstrual e a interpretação de uma série de patologias depende da coleta destes em determinada fase do ciclo. Por isso, é muito importante que a coleta seja realizada no dia do ciclo especificado pelo médico assistente.

 

Por que devemos desprezar o primeiro jato urinário quando vamos fazer o exame simples de urina?


- O primeiro jato de urina traz células e secreção que podem estar presentes na uretra, principalmente se existir um processo inflamatório e/ou infeccioso chamado uretrite. Quando se está preocupado com uma possível infecção urinária, é importante que o material examinado não seja contaminado com o conteúdo uretral. Daí a necessidade de se desprezar o primeiro jato e coletar o jato médio, ou seja, uma urina que representa bem o material que está na bexiga. 

A urina colhida deve ser a primeira do dia?


- Não. A urina pode ser colhida em qualquer horário, a não ser que haja instruções especiais. O ideal é ficar 2 horas sem urinar antes de colher a amostra para exame. Utilize sempre um frasco esterilizado, fornecido pelo laboratório ou comprado em farmácia. Entregue a amostra no laboratório o mais rápido possível. A amostra para exame de cultura deve ser colhida de preferência no laboratório. 

Por que para o exame de urina , se não for a primeira da manhã, preciso ficar duas horas sem urinar?


- É para que haja a formação de um volume de urina suficiente para a realização do exame.

A urina pode ser coletada no dia anterior ao exame?


- Em casos de dosagens de urina de 24 horas a coleta é feita de um dia para o outro, sendo levada ao laboratório somente quando toda a coleta foi terminada. Nos demais casos, quanto mais rápido for trazida após a coleta, melhores serão as condições de análise, não devendo permanecer guardada de um dia para o outro.

O que acontece com a urina mantida em temperatura ambiente?


- Ocorre a proliferação de bactérias e putrefação com emissão de odores desagradáveis.

Urina só pode ser colhida no laboratório?


- Depende do tipo de exame. Para cultura, o ideal é que a urina seja colhida no laboratório. Já para o exame simples de urina, pode ser colhida em casa. 

Água interfere no exame de urina?


- Não, desde que seja em pequena quantidade, um copo no máximo. A ingestão de grandes quantidades de água provoca aumento do volume urinário e diluição da urina.

 

 

 

 

www.laboratoriodacidade.com.br © 2013. Todos os direitos reservados